-André, estou escrevendo outro livro tenho espaço para enviar uma matéria?

Não demora muito e vem a resposta:

 – E precisa perguntar? Cadê ela? Já era para estar aqui…

Aprendi que por onde a gente passa, devemos deixar a porta sempre aberta na saída, pois não sabemos quando iremos voltar, quando lancei no ano passado o livro “1825 – Moedas para Salvar a província do Grão Pará”, recebi o convite para escrever uma matéria no site numismaticos.com.br, foi a primeira matéria publicada e teve uma ótima repercussão, com diversos questionamentos de quem leu.

Mesmo antes desse, já estava pesquisando sobre moedas com erros, que sempre me despertou interesse, mas no meio do percurso outros projetos surgiram, já havia lançado pela Sociedade Numismática Brasileira o livro “Coleção XL Réis”, depois veio o projeto de ajudar no livro “Numismática e metamorfose: O recunho dos patacões das províncias do Rio da Prata no Brasil”, uma tradução do numismata argentino Horacio Morero, o livro “Fragmentos do Passado” e alguns artigos publicados na SNP e SNB. Tenho outros projetos simultâneos de pesquisa ou participação ligados diretamente a numismática, mas entre uma coisa e outra ia pesquisando e juntando dados sobre moedas anômalas.

Não havia muito material traduzido de pesquisa sobre o assunto, apesar de crescer o interesse por essas moedas e de colecionadores se especializando em colecionar somente elas, senti que era o momento ideal para pensar em um livro.

Como alguns assuntos envolvendo moedas com erros são polêmicos fui por um caminho em conhecer como são cunhadas e o que era possível ser feito dentro de uma Casa da Moeda.

Quase tudo pronto, mas ainda faltava o principal a publicação, estava numa fase de mudanças então decidi empacotar tudo e guardar em uma gaveta, quando em uma conversa com o Gilberto Tenor, ex-presidente da SNB, e que estava lançando a Tenor & Pellizzari Leilões, me perguntou o que estava fazendo de bom, mostrei o esboço do livro impresso, com alguns rabiscos e páginas para terminar, começou a ler atentamente e veio a resposta: -Tenho interesse em publicar, termina ele que voltamos a conversar.

É um livro que nunca tem fim, então até um dia antes de enviar para a impressão ainda estava incluindo alguma coisa, mas deixando um pouco de lado a parte de bastidores, vamos ao livro.

Para facilitar, dividi em capítulos, onde antes de tudo o colecionador pudesse conhecer como é o processo de cunhagem, o que são erros e anomalias, o processo de fabricação de uma matriz e um cunho, as fases da produção de uma moeda e como é a linha de produção, ao longo do livro inclui algumas curiosidades para ir quebrando a leitura, com ilustrações explicativas. Na catalogação das anomalias os erros foram divididos em erros no disco, de matriz e na cunhagem, incluindo alguns outros tipos que poderiam gerar confusão.

Também foram incluídas moedas de 40 colecionadores, a quem só tenho a agradecer, que ao longo do tempo foram me enviando, para que o leitor pudesse fazer um comparativo de erros.

Com esse trabalho a intenção principal é o incentivo aos colecionadores que querem saber mais sobre moedas com erros e também gerar discussão, onde poderemos ampliar pesquisas e mesmo a distância entre a fabricação e os colecionadores, também fazendo com que diminua as falsificações.



Lançamento

Tudo acertado, combinamos de se fazer 300 exemplares e o lançamento no XXIII Congresso Brasileiro de Numismática, dia 12 de dezembro de 2019 as 9h30.

Mas um dia, acordando cedo, antes de ir trabalhar, me veio uma ideia de abrir uma pré-venda, talvez pudesse já deixar alguns exemplares reservados para serem entregues após o lançamento, prática comum de algumas editoras.

Mostrei o anúncio para o Gilberto Tenor, que aprovou a publicação, todo pessoal da TP Leilões estava para iniciar o fechamento de um leilão finalizado na noite anterior e iniciar um outro.

Logo após o anúncio, recebo um áudio do Bruno Pellizzari “Rapaz está uma loucura aqui, paramos tudo, não para de chegar e-mail fazendo reservas e o telefone não parou um minutos, ao final da manhã eram 150 reservas feitas e mais de 40 emails para serem abertos” no fundo do áudio os telefones tocando, ao final do primeiro dia me liga o Gilberto, viu aumenta para 500 a tiragem, já temos 350. No final do Segundo dia já somavam 450, os 500 já não dariam. Decidimos que a tiragem seria de 1200 exemplares, já pensando nos exemplares para instituições e reservar os que seriam destinados ao lançamento. Chegou um ponto, no final da primeira semana que precisou parar as reservas e fazer uma lista de espera, caso alguém desistisse ou sobrasse do lançamento.

Mas porque não fazer mais? Para quem iria fazer 300, qual seria o limite? Mas nos deixou felizes porque era a primeira publicação em que a Tenor e Pellizzari estava investindo para entrar no mercado de livros numismáticos, em um momento cheguei a ficar preocupado de fazerem 300 livros e ficarem parados.

Com isso a tal porta que se abriu, fica aberta e com certeza muitas outras novidades estarão por vir.

 

O livro “Manual dos Erros em Moedas”, de Edil Gomes, conta com 150 páginas, impressos em papel couchê, no seu conteúdo, explicação detalhada dos processos de produção de uma moeda, a classificação dos erros e quando ocorreu e o leitor pode ainda comparar imagens de erros em moedas de 40 colecionadores reunindo mais de 200 fotos reverso e anverso. O lançamento será no XXIII Congresso Brasileiro de Numismática, promovido pela SNB no Hotel Jaraguá em São Paulo, no dia 12 de dezembro as 9h30. Todos os exemplares serão numerados e rubricados, a comercialização e distribuição será feita pela empresa Tenor & Pellizzari Leilões, que abraçou a ideia e está entrando no mercado editorial de livros numismáticos. O valor será de R$ 30,00, mais frete. As reservas podem ser feitas tpleiloes@gmail.com ou pelo fone (11) 3362-1040, e serão enviados após o lançamento do livro.




André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

2 comentários

Jean Alves · 1 de dezembro de 2019 às 09:10

O livro com serteza deve ser uma maravilha pra podermos entender melhor as anomalias das moedas,espero anciosamente pelo livro q enviei a reserva.obg

José Valdo · 3 de dezembro de 2019 às 11:28

Show, muito bem explicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.