Lodovico Giovanni Manin morreu em 24 de outubro de 1802 e foi o 120º e último doge da República de Veneza. A era dos Doges de Veneza perdurou por exatos 1100 e Lodovico é considerado um dos maiores. Manin nasceu em berço de ouro, sendo um dos aristocratas mais ricos da história veneziana, estudou direito na Universidade de Bolonha e sempre foi reconhecido por sua honestidade, mas também por sua avareza.



Em 1764, foi nomeado procurador da “San Marco de Ultra”. Amante de meditações religiosas em 1769 ele pediu e obteve permissão para não ocupar cargo por motivos de saúde e má audição. Em 1787 ele foi escolhido para homenagear o Papa Pio VI quando ele cruzou as terras de Veneza e o Papa o recompensou nomeando cavaleiro e concedeu uma série de privilégios espirituais.

Sua relação com o cristianismo é bastante citada em suas biografias, mas não é um assunto muito explorado pela falta de informações oficiais registradas. Contudo podemos provar sua afinidade olhando para suas moedas e assim dar continuidade a mais um estudo iconográfico religioso da Numismática Castro.

Em seus oito anos como Doge tivemos 11 moedas cunhadas, e desse total 90.9% possui referencias religiosas. Assim como em toda cidade de Veneza, o Leão de São Marco esta presente em 7 das 11 moedas.

As moedas de 1, ½, ¼ e 1/8 Tallero possuem eu seu anverso a alegoria feminina da República vestindo a tradicional túnica e tiara dos doges de Veneza e em seu reverso podemos ver o leão de São Marcos olhando para a esquerda segurando o livro correspondendo ao evangelho de Marcos entre as patas. Essas quatro moedas foram cunhadas em pratas e possuem grau de raridade máxima em uma escala numismata.

Outras três moedas de prata também possuem no reverso o Leão de São Marcos, o que as diferencia são os anversos. A moeda de 1 Ducato nos mostra em seu anverso a figura do próprio São Marcos abençoando o Doge de Veneza, na mão do santo podemos ver um bastão com uma cruz no topo. Na moeda de 15 Soldi temos a figura do Doge ajoelhado olhando para a esquerda, em sua mão temos a presença da cruz. A moeda de 1/2 Ducato para mim é a mais bonita, não só pelo seu anverso que possui o leão de São Marcos desenhado de forma muito detalhada para tecnologia iconográfica da época, mas também pela riqueza de detalhas de seu reverso com a figura de Santa Justina segurando um ramo de oliveiras e a bíblia, em segundo plano podemos ver um navio no mar e uma ilha no horizonte, abaixo podemos ver o número 62, pois, convertendo valores, 1/2 ducato é correspondente a 62 soldi, é uma moeda com valor de mercado superior aos 500 euros, praticamente o dobro das anteriores.



As outras três moedas restantes são de ouro e por uma proporcionalidade da época, quanto maior a moeda, maior a qualidade da cunhagem. As moedas de 1/4 Zecchino, 1 Zecchino e 8 Zecchini, possuem respectivamente, 0.8g, 3.4g e 27.9 gramas em ouro, sendo a primeira com 16mm de diâmetro e as seguintes com 22mm e 50mm, sendo essa última uma moeda considerada bem grande. Ambas as moedas são iguais, em seu anverso podemos ver a figura de São Marcos abençoando Lodovico, o Doge veste a tradicional túnica dos Doges e também o famoso chapéu em forma de chifre. Os nomes do Santo e do Doge estão presentes no anverso da moeda. O reverso é uma das mais bonitas representações de Cristo em uma moeda dos tempos antigos que eu conheço. Aqui Cristo é retrato ao centro de uma elipse de contas revestidos de estrelas em seu redor, sua mão esquerda da à benção enquanto a direita segura à sagrada cruz.

Essas moedas de ouro de Lodovico são extremamente raras e já foi noticiado valores de mais de 9 mil euros de valor de mercado, são mais de R$32.000,00 convertendo a moeda brasileira. É claro que nossa afiliada, a Conatus Moedas, tem um exemplar desse a venda, e o melhor de tudo, esta com um valor promocional incrível e você pode conferir CLICANDO AQUI, não perca essa oportunidade única no Brasil, mas para você que esta lendo de fora fique tranquilo, a Conatus Moedas trabalha com entrega internacional.

De todas as 11 moedas a de 1 Oselha é a única que não tem referencias religiosas, no anverso temos a figura de uma mulher sentada, provavelmente representando a República, a sua volta alguns objetos militares e um ramo de oliveira a seus pés. No reverso temos uma inscrição com o nome e o título de Lodovico, também temos o ano de cunhagem anotado.




André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

1 comentário

Stukowski · 10 de maio de 2018 às 16:37

Obrigado por compartilhar! Eu amo seu post obrigado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.