Observando o mercado numismático nacional podemos claramente ver o crescimento da divulgação e comercialização de moedas anômalas ou anomalias, como conhecemos no campo técnico da numisma nacional. O que devemos esclarecer é que muitas pessoas não sabem que uma moeda anômala nada mais é que um erro no processo de cunhagem, um resultado do descaso do processo de qualidade na Casa da Moeda do Brasil.



Principalmente há uma grande confusão entre o que seria uma moeda variante e uma moeda anômala. Por definição, uma moeda variante é toda e qualquer alteração no cunho original, ou seja, é uma melhoria na qualidade da gravura ou pequenas alterações que levam uma mudança, grande ou sútil, na moeda como resultado.

Já uma anomalia, como já foi dito anteriormente, é somente um erro no processo de cunhagem da moeda, não há nenhum alteração proposital no cunho, existe apenas erros. Por exemplo, o burramente conhecido como “Globo Triplo” é somente um cunho marcado, um efeito das centenas de vezes que o cunho marcou uma moeda, ou o também erroneamente conhecido como “Sobra de Metal” na verdade, trata-se de um cunho quebrado, ou por fim o famoso “Boné”, nada mais é do que um cunho corrido ou deslocado, onde o desalinhamento da máquina provocou tal erro.

Sabendo disso você já poderá ter total noção da diferença entre erros e variantes, com isso vamos responder algumas perguntas:

A “Mula” de 50 centavos com reverso de 5 centavos é uma variante?

Divulgação Banco Central

Não, foi um erro no processo de cunhagem quando o cunho da moeda de 5 centavos foi posto no cunho móvel no processo de fabricação da moeda de 50 centavos, não houve nenhuma alteração no cunho e sim um cunho errado foi colocado no processo de cunhagem. Esse erro foi reconhecido pelo Banco Central, houve uma estimativa de quarenta mil peças sendo postas em circulação no Estado do Rio de Janeiro e por isso é considerado um erro bem comum.

A Moeda conhecida como Bbasil é uma variante ou uma moeda anômala?

Essa é bem simples, mesmo tendo sido considerado um erro por Girardet, não foi um acidente no processo de cunhagem, houve alteração reconhecida oficialmente no cunho original da moeda, por isso é uma variante reconhecida em todos os catálogos do mundo e é uma moeda valiosa em comparação a outras da época, principalmente por ser cunhada em base de alumínio, seu processo de degradação é mais rápido que o comum, se não for devidamente armazenada tende-se a ser perdida mais rápido. Até por isso peço atenção no momento da compra, essas moedas são frequentemente limpas com ácido para serem vendidas como Flor de Cunho.

É um bom investimento comprar moedas anômalas?

Não. Quando falamos em investimentos devemos analisar diversos fatores, alguns cercam essas moedas para um lado negativo. Primeiramente não há estabilidade de valores quando falamos dessas moedas, já vi preços absurdos de R$10,00 à R$500,00. Segundo não há garantia de revenda, simplesmente porque o mercado para compra desses erros ainda são bem pequenos, conheço uns 3 ou 4 poucos colecionadores que direcionam suas coleções a esse tema, e o número não deve crescer. Terceiro, o processo de divulgação dessa moeda foi feito por quem queria apenas vende-las, ou seja, dando uma falsa valorização a ela apenas para lucrar e por isso dificilmente você venderá pelo preço que a pagou.



Essas moedas são aceitas pelo mundo?

É complicado falarmos em mercado numismático a nível mundial, pois sempre haverá alguém colecionando esse tipo de coisa por ai mesmo que o número seja minimo, por isso, grande parte do mundo acredita que esse tipo de moeda é somente “lixo numismático”, parte do colecionismo que não deveria vir as ruas, é um desleixo da casa emissora nada mais.

Uma pequena observação, existem erros grandes que realmente são bem mais difíceis de acontecer, um cunho deslocado acima de 70% por exemplo não é tão comum de ser visto, por isso pode sim ter algum valor, mas não será grande coisa e nem se valorizará conforme o tempo na mesma medida de moedas comuns. Por isso, fique atendo quando for adquirir uma peça como essa, pense sempre três vezes.

Concluiremos com o vídeo do nosso canal do YouTube sobre o tema, assim conversaremos um pouco mais sobre o tema, mas em vídeo. Não esqueça de se inscrever no nosso canal, comentar aqui e no YouTube e para entender suas opiniões sobre o tema, afinal o mercado numismático é feito de pessoas, precisamos saber se vocês concordam ou não conosco.




André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.