Descrição para deficientes visuais: Moeda retratada com seu anverso a efigie de Constantino I e no seu reverso a deusa Lupa amamentando os gêmeos Rômulo e Rêmulo.

Vamos falar hoje sobre uma moeda recém adquirida para meu acervo pessoal. Se trata de uma moeda cunhada na Antioquia, foi uma cidade erguida nas margens do rio Orontes, localizada na região da Turquia, foi fundada aproximadamente no século IV antes de cristo e hoje é um sitio arqueológico. Assim como as moedas olímpicas recém lançadas no Brasil, esta e uma moeda comemorativa. foi encomendada por Constantino I, o Grande, para celebrar a elevação de Constantinopla a segunda capital do império, em conjunto com a eterna Roma.

Primeiramente falaremos de seu Reverso onde podemos ver uma representação de Rômulo e Remo, história ao qual se relaciona com a fundação de Roma. Vamos ler um pouco da história aqui com um texto do site “tudosobreroma.com”

 

Conta a lenda que Ascânio, filho do herói troiano Enéas (filho de Vênus e Anquises), teria fundado a cidade de Alba Longa sobre a margem direita do rio Tibre. Sobre esta cidade latina reinaram muitos dos seus descendentes até chegar Numitor e seu irmão Amúlio. Esse destronou Numitor e, para que não pudesse ter descendência que lhe tirasse do trono, condenou sua filha, Reia Silvia, a ser sacerdotisa da deusa Vesta para que permanecesse virgem.
Apesar disso, Marte, o deus da guerra, engendrou em Reia os gêmeos Rômulo e Remo. Quando eles nasceram, para salvá-los, foram colocados em uma cesta deixada no rio Tibre. A cesta encalhou na zona das sete colinas, situada perto da desembocadura do Tibre no mar.
Uma loba, chamada Luperca, se aproximou do rio para beber água e lhes abrigou e amamentou em seu refúgio do Monte Palatino até que, finalmente, os bebês foram encontrados e resgatados por um pastor cuja mulher os criou. Já adultos, os gêmeos recolocaram Numitor no trono de Alba Longa e fundaram, como colônia dessa, uma cidade na margem direita do Tibre, no lugar onde tinham sido amamentados pela loba, para serem os seus Reis.
Dizem que a loba que amamentou Rômulo e Remo foi sua mãe adotiva humana, já que o termo loba, em latim lupa, também era utilizado, em sentido pejorativo, para as prostitutas da época.
A lenda também nos conta como Rômulo matou Remo. Perto da desembocadura do rio Tibre, havia sete colinas: os montes Aventino, Celio, Capitólio, Esquilino, Palatino, Quirinal e Viminal. Rômulo e Remo discutiram sobre o lugar onde fundar a cidade e decidiram consultar o voo das aves, da maneira etrusca. Rômulo viu doze urubus voando sobre o Palatino, enquanto Remo viu apenas seis em outra colina. Então Rômulo, para delimitar a nova cidade, traçou um enquadramento com um arado no alto do monte Palatino e jurou que mataria quem ousasse cruzá-lo. Remo desobedeceu e cruzou a linha com desprezo, por isso seu irmão o matou e ficou como o único e primeiro Rei de Roma. Esse fato teria acontecido no ano 754 a.C., segundo a versão da história oficial da Roma antiga.
Já em seu anverso podemos ver a figura de Constantino I, conhecido como Constantino Magno ou Constantino, o Grande, foi um imperado romano que governo o Império até a data de sua morte no ano de 337. Durante seu governo, construiu uma residência imperial em um lugar de Bizâncio, que o chamou de “Nova Roma”. No entanto o lugar ficou mais conhecido como Constantinopla, ao qual por mais de mil anos foi a capital do Império Romano do Oriente, devido a isso ele é considerado um dos grandes fundadores do Império Romano do Oriente.

 

Vamos falar um pouco sobre a moeda então, foi cunhada em bronze a pouco mais de 1700 anos, pesa 2,1g e tem 15.8mm de diâmetro. Um pouco danificado pelo tempo, mas ainda assim podemos ver as inscrições “Urbs Roma”, que significa “Cidade de Roma”.

O exemplar que adquiri não está em bom estado de conservação, o que diminui e muito seu valor, contudo não deixa de ter um peso histórico muito grande, já que foi cunhada em uma cidade que não mais existe (Antioquia) para comemorar a criação de uma cidade que não mais existe (Constantinopla), uma moeda desse tipo sobreviver ao tempo é um fato admirável e acredito que no melhor estado de conservação essa moeda pode superar facilmente o valor de mais de mil reais, mas avaliando as moedas desse tipo que podemos ver no mercado chegaríamos a uma média entre R$ 150,00 e R$600,00.

É apresentado nesta moeda vários elementos que são famosos para a nossa história que são Roma, Constantino, fundação de Constantinopla e os gêmeos Rômulo e Remo, tornando-se assim um item bastante colecionável e um ótimo investimento para aqueles que vêem a numismática como fonte de renda.


André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.