Hoje vamos começar uma série de textos e estudos sobre telecartofilia e eu estou muito feliz por isso, não somente por esse dia marcar a abertura do site da Numismática Castro para o aprendizado sobre novas formas de conhecimento sobre colecionismo, mas também em razão da Telecartofilia ser muito importante para mim.



Quem conhece a história do começo desse site aqui, isso a quase 10 anos atrás, sabe que o “Portal Numismáticos”, primeiro nome do site da Numismática Castro quando ainda era um embrião em forma de “comunidade do orkut”, sempre falou de colecionismo, mas sempre focado na numismática e medalhística, e só agora resolvemos abrir o nosso site para outras formas de colecionismo.

Contudo, poucos sabem qual é a verdadeira história de como eu comecei na numismática. Quando conto sobre como comecei a colecionar moedas com 6 anos de idade sempre falo que tive uma referencia muito grande em casa, mas nunca detalhei muito isso. Sou filho de dois colecionadores e só por isso sou um colecionador, aquela antiga premissa de que “filho de peixe, peixinho é” comigo, ao menos, é real. Meu pai, o Sr. Jorge, desde criança colecionava revistas em quadrinho, aquele formatinho conhecido como Gibi, e quando começou a crescer colecionou também selos, já minha mãe, D.ª Roma, sempre colecionou de um tudo, minha mãe adora acumular pequenas coleções de tudo que vocês possam imaginar, mas sempre guardou com muito carinho uma boa coleção de cartões telefônicos.

Por isso, antes mesmo de colecionar moedas, eu já tinha um contato com cartões telefônicos, mesmo nunca tendo colecionado ou até mesmo usado esse tipo de serviço, aos que sabem eu fui uma criança nos anos 90 e não era muito comum que crianças carregassem cartões telefônicos no bolso, por isso nunca precisei ter um, afinal, minha mãe ia comigo para todo canto.

Concluindo, achei interessante abrirmos esse trabalho dessa forma para que todos entendam que não sou um telecartofilista e nem pretendo colecionar cartões telefônicos um dia, mas para que fique claro que tudo que ensinarei aqui será o reflexo de tudo que vou aprender com vocês e para vocês. Abrimos vagas para que um escritor fixo postasse sobre telecartofilia aqui no site, mas infelizmente, vender e ganhar dinheiro todo mundo quer, mas ninguém quer parar pra ensinar nada, compartilhar conhecimento é para poucos.

Esperamos com muita sinceridade que pessoas possam ser ajudadas com o material que será produzido aqui, esperamos poder crescer também nesse ramo e ajudar que pessoas cresçam e conheçam suas coleções, por isso, precisamos que vocês comentem suas histórias nos nossos textos, nas nossas redes sociais, a sua experiencia pode ser valida para muitas pessoas.

Uma outra coisa que gostaria de deixar muito claro para vocês, é que nada do que publicarei aqui será uma verdade absoluta, conhecimentos técnicos devem ser respeitados se o “técnico” que escreveu tal conhecimento for respeitado, então se alguma coisa publicada aqui não for condizente com a realidade, peço que por favor aponte o erro, assim aumentaremos juntos os nossos conhecimentos.




André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.