Bichos do Real – Conjunto em Cartela com 6 unidades

R$210,00

Conjunto completo da Série Bichos do Real, cunhados pela Casa da Moeda do Brasil, com todas as 6 peças distribuídas em cartela única. Acompanha um pequeno suporte para exposição.

Em estoque (pode ser encomendado)

Descrição

A série Bichos do Real é composta por seis medalhas, cada uma retratando um animal que está presente em nossas cédulas hoje em dia. Foi produzida em quatro metais diferentes: bronze, cuproníquel, prata e, pela primeira vez e de modo experimental, em nióbio. Vale lembrar que o Brasil concentra 98% das reservas conhecidas de nióbio no mundo.

A aposta para essa série foi a sustentabilidade, e as peças foram produzidas com materiais reciclados e usando matéria-prima florestal certificada. Parte da renda arrecadada com a venda das medalhas vai ser revertida ao projeto Tamar, organização não governamental que atua na preservação de tartarugas marinhas ameaçadas de extinção.

A série foi desenhada por Fernanda Costa e Monique Porto e retrata a tartaruga marinha, a garça-branca-grande, a arara-vermelha, o mico-leão-dourado, a onça pintada e a garoupa, animais presentes em nosso dinheiro desde 1994.

No lançamento oficial, aconteceu a cerimônia de descaracterização dos cunhos das medalhas, processo esse que garante a tiragem limitada das medalhas, impedindo a produção futura de mais medalhas

Texto de Bruno Pellizzari

Descrição da Medalha:

Anverso:
Na composição à efígie da República,imagem inspirada em Marianne, figura alegórica de uma mulher personificada na obra “Liberdade guiando o povo”, pintada por Eugène Delacroix em 1830, é a representação simbólica da mãe pátria, simultaneamente enérgica, guerreira, pacífica, protetora e maternal. Na lateral esquerda a legenda “Série Bichos do Real” e abaixo a marca da CMB.

Reverso:
TARTARUGA-DE-PENTE
A tartaruga-de-pente (Eretmochelys imbricata) é amplamente distribuída em mares tropicais e subtropicais, ocorrendo nos oceanos Atlântico, Indico e Pacífico, onde habita áreas de águas rasas e os arrecifes de coral. Por séculos, o casco dessa espécie serviu para produzir vários objetos. No Brasil, era usado na confecção de pentes, um costume que deu origem ao nome popular da espécie.

GARÇA-BRANCA-GRANDE
A garça-branca-grande (Ardea alba) se adapta muito bem a diversos tipos de ambientes aquáticos, mesmo em locais muito poluídos e degradados. No período reprodutivo aparecem, no seu dorso (costas), penas chamadas egretes. As egretes foram por muito tempo utilizadas como adorno nos chapéus e, no século 19, eram penas extremamente apreciadas para comércio.

ARARA-VERMELHA
A arara-vermelha (Ara chloropterus) é encontrada na Amazônia, Cerrado, Caatinga, Pantanal, ainda ocorrendo em poucas áreas da floresta atlântica, onde era comum nos tempos da descoberta do Brasil. Também como muitos membros de sua família, essas araras formam casais monogâmicos que duram a vida toda.

MICO-LEÃO-DOURADO
O mico-leão-dourado (Leontopithecus rosalia) é uma das quatro espécies de micos-leões existentes. Nativa de florestas de baixada da Mata Atlântica do Estado do Rio de Janeiro, essa espécie foi quase extinta em meados do século XX em função da caça para prover o contrabando de animais silvestres e da destruição dos habitats.

ONÇA PINTADA
A onça pintada (Panthera onca) é o maior felídeo das Américas. Amplamente distribuída no Brasil na ocasião do descobrimento, atualmente está restrita à Amazônia, Pantanal, e aos maiores fragmentos florestais da Mata Atlântica, do Cerrado e da Caatinga. A expansão humana e a consequente destruição dos habitats constituem atualmente as maiores ameaças a preservação dessa espécie, que necessita de grandes áreas para sobreviver.

GAROUPA
A garoupa (Epinephelus marginatus), de alto valor na pesca comercial e esportiva, pode atingir cerca de 120 centímetros de comprimento e 60 quilos. Uma característica curiosa desses peixes é o hermafroditismo protógeno, no qual os indivíduos se desenvolvem primeiro como fêmeas, e após uma ou mais desovas se tornam machos.


País: Brasil
Cunhagem: Casa da Moeda do Brasil
Criação e Modelagem: Monique Porto e Fernanda Costa
Referência: 803479 / CMB008
Temas: Bichos do Real
Emissão: Edital 06/2018
Material: Cuproníquel
Peso: 60g
Diâmetro: 30mm
Tiragem Total: Não informado (Superior a 400 unidades)
Técnica de Coloração: Tampografia


ATENÇÃO: Produto fornecido diretamente pela Casa da Moeda do Brasil, encontra-se em estado totalmente novo. Para essas medalhas não serão aceitas a entrega via CARTA REGISTRADA, fique atento para a escolha do método de entrega adequado, sendo este PAC, ou SEDEX quando disponível, mais informações  pelo e-mail contato@numismaticos.com.br.

Informação adicional

Peso 500 g
Dimensões 21 × 15 × 5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Apenas clientes logados que compraram este produto podem deixar uma avaliação.

Você também pode gostar de…