Cart

A Numismática antes de ser uma forma segura e estável de investimento, ela é uma forma tradicional e apaixonante de colecionismo. Sempre quando alguns amigos me perguntam sobre as riquezas da Numismática eu digo que, na minha opinião, o que a numismática tem de mais rico é sua amplitude e seus ilimitados temas para colecionadores. Se pararmos pra analisar é possível começar uma coleção de moedas baseada em praticamente qualquer tema, desde os mais comuns como animais, plantas e esportes, como os menos prováveis como físicos famosos, heróis de quadrinhos e instrumentos musicais.

Hoje mostremos um pouco das moedas gauchas, pois considera-se o dia 20 de setembro o dia do Gaúcho, dar-se em razão de ser o ápice das comemorações da Revolução Farroupilha, período em que a Província de São Pedro, atual estado do Rio Grande do Sul, declarou guerra contra o império por causa dos altos impostos cobrados pelo charque. Mas, vamos entender o que é um Gaúcho para começarmos:

Segundo o Dicionário de Regionalismo do Rio Grande a palavra Gaúcho significa:
Habitante do Rio Grande do Sul, dedicado à vida pastoril e perfeito conhecedor das lides campeiras, Habitantes da Argentina e do Uruguai, da região de campanha, com origem e costumes assemelhados aos dos rio-grandenses. Primitivamente: Changador, gaudério, ladrão, contrabandista, vagabundo, coureador, desregrado, andejo. Índio ou mestiço, maltrapilho, sem domicílio certo, que andava, de estância em estância, trabalhando em serviços que fossem executados a cavalo. Remanescentes de tribos guerreiras que habitavam a Argentina, o Uruguai e o Rio Grande do Sul, às vezes amestiçados com portugueses e espanhóis, nômades, hábeis cavaleiros, extremamente valentes, desprendidos de tudo, inclusive da vida, valorosos, leais, hospitaleiros, ocupados alguns com as lides da vida pastoril primitiva, outros com roubos de gado ou contrabando, e outros, ainda, a maioria transitoriamente, com a vida militar em que exerciam funções de bombeiros, de chasques, arrebanhadores de gado e de cavalos, de vaqueanos, de isca para o inimigo, ocupando postos que variavam de soldado raso a general.

Podemos encontrar algumas moedas espalhadas pela América do Sul com relação ao tema, vamos explorar somente algumas que se destacam:

10 Pesos – Uruguai

Essa é uma moeda cunhada em prata da melhor qualidade, pesa 12,5g. Foi cunhada no ano de 1961 em comemoração ao Sesquicentenário da Revolução contra a Espanha, possui em seu reverso o retrato de um Gaúcho, com seu tradicional chapéu, sob o titulo de herói nacional. Apenas três milhões de unidades desta moeda foram cunhados e seu valor de mercado hoje gira entorno de R$120,00.

100 Pesos Novos – Uruguai

Moeda Uruguaia de Aço, cunhada na casa da moeda de Paris e com larga escala de produção, são 35 milhões de exemplares emitidos. Em seu reverso temos a efígie de um gaúcho retirado do busto do “Monumento ao Gaúcho”, de José Luis Zorrilha em San Martín. Gravador por Miguel Bía, possui um valor de mercado na casa dos R$20,00.

250 Pesos Uruguaios – Uruguai

Nessa coleção temos dois exemplares que foram cunhados no Uruguai. O primeiro foi em 1997, aqui neste reverso podemos ver gravado o quadro “Uno de los tres chiripás” de Juan Manuel Blanes, abaixo a palavra Gaúcho e acima temos a inscrição “Encuentro de dos mundos”. A pintura “Uno de los tres chiripás” de Juan Manuel Blanes, mostra um gaúcho, homem típico de país, e uma china, a mulher; eles estão debruçados em um palanque; estrutura de madeira usada para amarrar cavalos (chiripá é o nome dado a uma peça de roupa usada pelos gaúchos). Blanes pintou várias peças, mostrando as pessoas e os modos de vida das pessoas que vivem em áreas rurais.

Uma segunda moeda da série Ibero-Americana foi cunhada em 2000, também em prata, dessa vez ela retrata a pintura de Jose Belloni, “Nuevos Rumbos”, O monumento foi colocado em Montevidéu, em dezembro de 1948. Mostra um gaúcho (homem tradicional do país), a cavalo, virado para a esquerda, com a sua china (namorada do gaúcho) em ancas (sentado no traseiro dos cavalos). Este monumento simboliza o homem e sua esposa à procura de um novo lugar para viver num país jovem.

Uma terceira moeda dessa série também representa e homenageia os Gaúchos, mas dessa vez ela foi cunhada na Argentina e mostra um gaúcho domando um cavalo. Essas moedas foram emitidas com tiragem média de 5 a 11 mil unidades e por isso seus valores de negociação podem superar, cada uma, a casa dos R$200,00.

 


André Luiz Padilha

Graduado em direito com especialidade em meios alternativos de soluções de conflito e atualmente é estudante de História. Colecionador de moedas desde 1997 e numismata desde 2011. É um ativo divulgador da numismática nacional publicando diversos artigos e estudos por dezenas de plataformas, presta serviços como avaliador e consultor em pelo menos 9 países, também é o fundador da Numismática Castro, do CNERJ e do canal Café e Numismática. É sócio da American Numismatic Association (ANA)

0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.